Mãe e irmã de Jackson a caminho do tribunal para a leitura da sentença de Conrad Murray - Foto: Reuters

Conrad Murray, médico de Michael Jackson, conheceu sua sentença final nesta terça-feira (29). A corte determinou que Murray fique quatro anos preso. “Não temos a autoridade para enviar Murray para a prisão estadual”, disse Michael Pastor, juiz da Corte Superior de Los Angeles. Por causa disso, ele cumprirá a pena na L.A. County Jail, sem direito a condicional.

O cardiologista havia sido declarado culpado pelo júri no começo deste mês por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) de Jackson, depois de julgamento de seis semanas que apresentou detalhado relato das horas finais do cantor. A pena máxima era de quatro anos. Ele pode apelar da decisão.

Leia também:  Alexandre Pires tenta reconquistar o mercado latino com single hispânico

Para o juiz, Michael morreu “por causa das ações e falhas de Conrad Murray”. Segundo ele, houve “negligência criminal” no caso. “Ele inquestionavelmente violou a confiança de seu paciente. Ele deixou a vida pessoal interferir no tratamento. Ele o abandonou”, afirmou o juiz.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.