Quadra de esporte onde as Familias estavam após ser despejadas - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Os ex-funcionários da Fazenda Michelin que estava vivendo nas casas da propriedade tiveram que abandonar o local depois que os novos donos conseguiram na justiça a reintegração de posse. Os sem tetos procuraram abrigo em uma quadra de uma escola que fica em Ouro Branco, mas já tiveram que se retirar do local e hoje estão vivendo em um terreno da prefeitura que fica na BR 163.

O líder do movimento, Ronivan Silva, contou que estão vivendo no local cerca 140 famílias. Ele explica que essas pessoas não têm para onde ir e mesmo os que tinham condições de alugar um espaço não conseguiram por falta de imóveis no distrito. “Não temos para onde ir, alguns conseguiram ajuda de amigos para se abrigarem, mas nós estamos sem lugar para viver”, fala.

Leia também:  Caminhada contra a gordofobia acontece neste domingo (09) em Rondonópolis
Agora as famílias estão vivendo em barracos próximo a BR 163 - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

De acordo com Ronivan uma comissão da prefeitura de Itiquira e os vereadores João e Fabinho estiveram no local, na sexta-feira (4), para fazer o cadastro das famílias para ver quem se enquadra no programa de habitação, mas que isso pode não resolver o problema. “Eles disseram que serão liberadas apenas 70 casas e nós somos em 140, ou seja, metade das famílias ainda vão continuar sem abrigo. O que propomos a eles é que a prefeitura nos doe pelo menos o terreno”, conta.

A reportagem do Agora MT tentou contato com o prefeito de Itiquira, Hernani José Sander, que em outra ocasião falou que estaria disposto a ajudar as famílias, mas infelizmente ele não foi encontrado. A redação conseguiu falar com a chefe de Gabinete, Claudete, mas ela disse que não tem permissão para comentar o caso.

Leia também:  ACIR confirma participação em evento científico do IFMT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.