O Vereador Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (PMDB), atacou da tribuna da Câmara Municipal de Rondonópolis, durante a sessão ordinária de quarta-feira (23/11), o apresentador Agnelo Corbelino (PSDB), que teria acusado o poder público de abandonar a Cáritas Diocesana, levando ao fechamento de mais de 30 creches mantidas atualmente, através de recursos oriundos da Alemanha e da Prefeitura.

De acordo com o vereador, Agnelo faltou com a verdade, quando acusa o prefeito de não ajudar a Cáritas e que o apresentador não tem conhecimento do vem falando, ainda mais para quem vai sair candidato a vereador, usar de uma inverdade para fazer politicagem, “O Agnelo tem faltado com a verdade, quando usa dos microfones para acusar o prefeito de não ajudar a Cáritas, a determinação para ao fechamento das creches, vem do bispo, Dom Juventino e não por falta de ajudar do prefeito, (…) com todo o respeito que tenho com o senhor Agnelo, mas o mesmo não tem conhecimento do que vem dizendo, (…) quer ser candidato a vereador? é seu direito, agora fazer politicagem, eu não aceito isso”, disparou o peemedebista.

Leia também:  Alunos de escola pública visitam aldeia indígena como presente de Dia das Crianças

O vereador ainda apresentou os números dos repasses recebidos pela Cáritas, nas últimas três administrações municipais. Segundo Fulô, durante os quatros anos do governo de Percival Muniz (PPS), foram repassados para a manutenção das creches, um valor total de aproximadamente R$ 2 milhões, no governo do ex-prefeito Adilton Sachetti (PDT), a Cáritas recebeu um total de R$ 2,5 milhões e agora na administração do prefeito José Carlos do Pátio (PMDB), só nos primeiros três anos, o valor chegou à casa dos R$ 9 milhões, “Isso é para a população de Rondonópolis, Pátio foi quem mais transferiu recursos à Cáritas, (…) esses dois últimos governo transferiam apenas 10 parcelas e até mesmo com atrasos, até agora o Pátio já repassou mais de R$ 9 milhões, sendo em 12 parcelas, sem atrasos no repasse e se por acaso o prefeito, atrasasse o repasse ao padre Lothar, eu seria o primeiro a denunciar da tribuna da Câmara”.

Leia também:  Em jantar dançante, Marinho & Seus Beat Boys comemoram 50 anos de história
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.