Foto: Internet

O governo de Mato Grosso decidiu cancelar o contrato de compra de 10 veículos da marca Land Rover que seriam usados para patrulhar a fronteira do estado com a Bolívia. Os veículos seriam adquiridos ao custo de mais de R$ 14 milhões. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (4) após reunião entre o governador Silval Barbosa (PMDB) e o secretário extraordinário da Copa do Mundo, Eder Moraes.

Dez veículos da marca Land Rover, com tecnologia de ponta, seriam adquiridos pelo governo do estado para patrulhar os 983 quilômetros de fronteira durante o período da Copa do Mundo de 2014. Além de localizador por satélite, visor noturno, sistema digitalizado, os veículos da marca Land Rover são equipados com radar especial que detecta carros e caminhões a até 15 km de distância. O movimento de pessoas também pode ser detectado a uma distância de 8 km pelo calor humano.

Leia também:  MPE entra com ação para município criar abrigo e esterilizar animais de rua

A compra dos veículos, no entanto, foi feita sem licitação e o Ministério Público Estadual passou a investigar o caso solicitando à Secopa todas as informações sobre a tecnologia contratada. Segundo o promotor Clóvis Almeida, levantou suspeita o valor gasto na compra dos veículos e o fato de o Exército não ter autorizado a empresa contratada pelo estado a fornecer sistema de segurança de ponta. Além do MPE, os deputados também questionaram a compra e convocaram o secretário para prestar esclarecimentos sobre o assunto.

Em nota divulgada na noite desta sexta-feira, o governo do estado informou que o cancelamento do contrato com a empresa aconteceu após a Procuradoria Geral do Estado (PGE) reanalisar o processo de aquisição de 10 Conjuntos Móveis Autônomos de Monitoramento (Comam).

Leia também:  Jovem é detido por envolvimento com tráfico de drogas em Rondonópolis

O governo também se manifestou sobre a importância do investimento em segurança. “O governo reitera a necessidade de investimentos em segurança e no combate ao crime organizado na região da fronteira. Novas ações e projetos para a região serão implementados dentro da política de segurança pública”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.