Foto: Dreamstime

Os trabalhadores que ainda não receberam a primeira parcela do 13º salário terão o depósito do dinheiro extra em suas contas hoje, último dia para as empresas fazerem o pagamento. Embora seja uma boa notícia, especialistas orientam os consumidores a gastarem o dinheiro com cautela, priorizando o pagamento de contas e depois as compras de presentes. E, se sobrar, guardar para as despesas de início de ano. Em Rio Preto, a estimativa é de que sejam injetados R$ 101,3 milhões com a primeira parte do salário extra de 129,3 mil trabalhadores da ativa, apontados pela Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2010 e pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Para o cálculo foi utilizado o salário médio de R$ 1.567,86.

Até o fim do ano, Rio Preto vai receber injeção de pelo menos R$ 235,6 milhões com o pagamento do 13º salário de 129,3 mil trabalhadores da ativa e de 77,9 mil beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que receberão a segunda metade do extra juntamente com o próximo pagamento do benefício. O limite do prazo para o pagamento da gratificação é determinado pelo artigo 2º da Lei 4.749, de 12/8/1965.

Leia também:  Entidades aderem à greve geral nesta sexta em Rondonópolis

A primeira parcela não sofre a incidência de impostos. Na segunda parte, que deve ser paga até o dia 20 de dezembro, incidem os descontos previdenciários e de Imposto de Renda, se houver. Se o valor integral do 13º for igual ou menor do que R$ 1.566,61 não há imposto. O 13º equivale a um mês de salário para os que foram registrados na empresa até o dia 16 de janeiro deste ano. Quem foi contratado depois disso receberá proporcionalmente, ou seja, 1/12, o que representa o salário divido por 12 e multiplicado pelo número de meses.

Prioridade nas dívidas

O professor de finanças Nelson Sousa, da universidade Ibmec Educacional do Rio de Janeiro, diz que a preferência, de posse do 13º, deve ser quitar as dívidas, principalmente as mais caras, que são cheque especial e cartão de crédito.
“O consumidor precisa fazer um planejamento financeiro, usar seus recursos de forma racional para não se endividar e pagar juros altíssimos”, afirmou.

Leia também:  IFMT promove palestra sobre ciência para educadores de Rondonópolis

Segundo Sousa, depois de pagas dívidas, se ainda sobrar dinheiro, o consumidor pode fazer compras de fim de ano, que normalmente são maiores, mas também deve se lembrar das despesas de início de ano como IPTU, IPVA, mensalidade e material escolar, que complicam o orçamento da família. “Se tiver tempo e disponibilidade para aplicar o dinheiro, é uma boa, mas é preciso quitar ou, pelo menos, diminuir ao máximo o valor das dívidas”, disse.

Impacto positivo

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Mauricio Bellodi, afirma que o pagamento do 13º tem impacto bastante positivo para o comércio e que parte dessa primeira parcela deve ser usada pelo consumidor para saldar as dívidas no setor. “Orientamos ao consumidor que está negativado (inscrito no SCPC) que aproveite a campanha da Acirp, que isenta de juros e parcela o débito, para reabilitar seu nome”, afirma.

Leia também:  Prefeitura lança processo seletivo para docentes com 67 vagas

Segundo ele, pode-se ter a impressão de que esse movimento não gere consumo. Mas, afirma, isso não é verdade. “Ao quitar as dívidas, o consumidor recompõe sua capacidade de comprar a prazo. Portanto, induz às compras da mesma forma. E, a outra parte de consumidores, que não tem problemas, vai direto para consumir”, disse.

Campanha

A Acirp realiza, até o dia 31 de dezembro, a campanha Acertando suas contas. Pelo menos 350 empresas já aderiram à ação e vão oferecer um desconto de até 50% no valor da dívida, isentar o consumidor de juros e fazer o parcelamento em até seis vezes. Os interessados em limpar o nome devem procurar o serviço de segunda à sexta-feira, das 8 às 18 horas. A partir do dia 5 de dezembro, com a abertura do comércio até à noite, o serviço funciona das 8 às 22 horas. É necessário levar os documentos pessoais para que o levantamento da dívida seja feito. A Acirp fica na rua Silva Jardim, 3115.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.