Jorge Luiz Tabory vai a júri popular, a partir das 9 horas desta quinta-feira (10/11), acusado de ser o mandante do assassinato da pró-reitora e de outros dois servidores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em novembro de 2007.

O julgamento do servidor público federal será presidido pela juíza Tânia Zucchi de Moraes, no Tribunal do Júri de Rondonópolis.

O caso

Os assassinatos ocorreram na noite de 27 de novembro de 2007, quando o professor de zootecnia Alessandro Fraga e o prefeito do campus, Luiz Mauro Pires Russo chegavam de carro na casa da pró-reitora Soraiha Miranda de Lima, de 41 anos. Eles foram mortos a tiros, por volta das 23h.

Leia também:  Alta Floresta | Um motorista é preso e três são multados em quase R$ 3 mil em blitz da Lei Seca

A denúncia apontou que Jorge Tabory ofereceu R$ 3 mil ao amigo dele, o lavador de carros Jaeder Silveira dos Santos, para matar a pró-reitora. Jader dos Santos é réu confesso e já foi condenado pela Justiça em dezembro de 2008 a mais de 29 anos de prisão. Ele acusa o empresário de ser o mandante do crime. A motivação do crime, segundo as investigações da Polícia Federal, seria a tentativa de suspensão do contrato do lava-jato pela pró-reitora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.