Foto: assessoria

Garantir a segurança da população, esse é o objetivo do Projeto de Lei apresentado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, que propõe a instalação de cabines individuais de atendimento nas agências bancárias. Caso aprovado será grande parceiro contra o famoso crime conhecido por “saidinha de banco”.

A proposta apresentada pelo deputado estadual, Ondanir Bortolini –Nininho (PR/MT)  poderá obrigar todas as agências bancárias de Mato Grosso a instalarem cabines individuais de atendimento com um material opaco, de modo que impeça visualização do atendimento aos demais funcionários e clientes laterais e até mesmo àqueles que aguardam sentados ou em pé pela sua vez. A medida impede que os “olheiros”, que ficam dentro da agência observando quem saca maior quantia, possam ter acesso fácil a essa informação.

Leia também:  STF decide enviar denúncia sobre Temer à Câmara

De acordo com o parlamentar esse tipo de crime é recorrente e, com essa medida, fica mais difícil para o criminoso observar cada operação que vem sendo realizada nos caixas. “As agências bancárias são muito visadas pelos criminosos, tanto que nosso Estado sofre com o número de assaltos não só aos clientes, como aos próprios bancos. Essa é uma forma de prevenção às saidinhas de banco, por isso, acreditamos na aprovação desse Projeto de Lei que beneficiará todas as cidades mato-grossenses com operação individual e sigilosa de atendimento em caixa”, salienta o deputado.

O comandante do IV Comando Regional Sul da Polícia Militar, coronel Valdivino Pimentel acredita que a medida poderá contribuir com o trabalho da polícia, uma vez que dificulta a visualização do valor que está sendo sacado pelo cliente. “Esse tipo de ação ajuda a minimizar o problema. Dentro da agência o espaço deve tomar as medidas para garantir a segurança do cliente e colaborar com o sigilo de cada operação. Se o indivíduo não visualizar o valor sacado, não vai se arriscar fazendo um assalto”, analisa o coronel.

Leia também:  Governo confirma concessão do Aeroporto de Rondonópolis

O Projeto de Lei especifica ainda que as instituições financeiras mantenham em funcionamento um painel eletrônico que indique o caixa disponível, sem que as pessoas da fila de espera tenham acesso visual aos caixas e ao atendimento individualizado. Caso aprovado o Projeto de Lei, as máquinas de contagem de cédula, que hoje ficam em local de visibilidade compartilhada a demais funcionários e clientes, deverão ser levadas até cada guichê de atendimento para que somente o cliente e o funcionários da cabine confiram o valor. O deputado acredita na aprovação do projeto e, tornando-se Lei, as agências que não cumprirem as determinações serão multadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.