Agrotóxico espalhado no Ecoponto, parte foi organizado pelo fiscal da SEMMA no fundo do ponto de coleta. Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

A Secretaria de Municipal de Meio Ambiente recebeu uma denuncia, hoje (26/11) pela manhã, que foram descartados alguns galões de agrotóxico no Ecoponto do Sagrada Família. No local o secretário Lindomar Alves constatou que havia quase 400 litros do fertilizante, sendo que parte do material estava derramado no solo.

Lindomar explicou que o local serve para deposito de galhos da e entulhos, mas não para agrotóxico, pois contamina o solo e também o lençol freático, caso ocorra algum chuva no período. “A atitude caracteriza crime ambiental e vamos procurar os responsáveis para que respondam por seus atos”, argumentou o secretário e frisou que irá procurar o comprador do produto através do número do lote dos 19 garrafões, com 20 litros cada recipiente.

Leia também:  Com salário atrasado, médicos da Santa Casa paralisam atendimentos

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea-MT) e a Polícia Federal serão acionados para tomar providência e autuar os responsáveis pela descarte do produto.

O secretário acredita que o agrotóxico seja falsificado, resultado do intenso trabalho da PF em combater o contrabando e falsificação.  Lindomar esclareceu que os produtos vencidos, como é o caso dos que foram despejados no Ecoponto, são recolhidos pelo fabricante e quando utilizado a embalagem é entregue a uma empresa especializada na destinação final do recipiente.

Providências

No local onde foi derramado o fertilizante será necessário retira parte do solo contaminado para evitar que traga outros tipos de prejuízo ao meio ambiente e a população.

O uso do agrotóxico é combatido nacionalmente, em razão da nocividade.

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador está com inscrições abertas até segunda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.