Uma crise de estresse pode levar a outros problemas de saúde Foto: J. Ptewrort / Deposit Photos

O mecanismo é simples: a mente sofre e o corpo sente. E como sente. Quando se instala no organismo, uma crise de estresse deixa você vulnerável, propenso a desencadear reações que vão desde sensações de pressão, intolerância, falta de humor, perda da capacidade de desfrutar a vida até levar ao esgotamento físico e mental. Sintomas desagradáveis que podem evoluir para doenças preocupantes, como úlcera, hipertensão, artrites, lesões no miocárdio e por aí vai.

 

 

 

Pudera. O ritmo e a velocidade com que se vive as 24 horas do dia parece só aumentar. No mundo do trabalho, a impressão é que as demandas exigem cada vez mais concentração em novas funções diretamente ligadas às tecnologias, bem como o entretenimento, as relações sociais e afetivas.

Não é de hoje, portanto, que nosso corpo responde de maneira negativa, física e emocionalmente, quando alguma coisa dá errado ou foge às expectativas. Segundo o psicanalista Jaime Betts, desde sempre o ser humano precisou aprender a administrar conflitos, um exercício bastante difícil, mas não impossível.

– É da condição humana ser conflitivo. A diferença é que hoje a sociedade de consumo nos pressiona cada vez mais a ter uma satisfação imediata aos nossos impulsos, para preencher uma necessidade narcísica quase impossível. É como se não pudéssemos perder nada: emprego, viagens, encontros… Cobranças internas e externas que parecem só aumentar – considera Betts.

Leia também:  As origens cerebrais da corrupção

O estresse se estabelece quando vemos que não vamos conseguir dar conta de tantas demandas. A sugestão para que se consiga equacionar as cobranças internas e externar seria abrir mão de algumas tarefas. É preciso admitir que não se pode ter tudo, que a felicidade total é inatingível, e ser feliz estaria mais para a soma de pequenas realizações. E é somente quando conseguimos parar e olhar para dentro de nós mesmos é que percebemos as causa dos conflitos.

– O estresse será maior ou menor conforme a solução para o conflito seja melhor ou pior. Se o aparelho psíquico não dá conta, estoura no corpo – conclui o psicanalista.

Por definição, estresse significa uma adaptação, ou mudança requerida à pessoa, que que pode ser causada por uma situação negativa ou positiva, como uma demissão indesejada, o nascimento de um filho ou mesmo tirar férias.

Leia também:  Dor no pé? Pode ser fascite plantar!

Engana-se quem pensa que é possível livrar-se do estresse. Conforme a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da International Stress Management Association (Isma-BR), só a morte libertaria o ser humano das consequências do estresse. O ideal é que a pessoa procure lidar com o estresse no dia a dia de maneira preventiva.

– Cada um deve respeitar os seus limites. Mas se uma crise for inevitável, devemos lidar com ela da melhor forma possível. Aí entram técnicas que começam com a noção de autoconhecimento, observando os primeiros sinais, que servem de termômetro quando algo está em desequilíbrio – diz Ana Maria.

Mesmo com as exigências impostas pelo ritmo de trabalho e por outras circunstâncias, é essencial que desenvolvamos mecanismos para que o estresse não domine nossas vidas.

Dicas valiosas

:: Pense positivo. A mente determina a visão que cada um tem de si mesmo e do mundo ao redor. Transformar pensamentos negativos em positivos não é difícil, mas requer prática. Mudar os padrões mentais pode ser o pontapé inicial para mudar seu estilo de vida.

Leia também:  Saúde | Saiba quais os cuidados que devemos ter com o tempo seco

:: Pratique técnicas de relaxamento, como a respiração abdominal. Inspire lentamente, dilatando os músculos do abdômen. Expire devagar pelo nariz ou pela boca, comprimindo os músculos abdominais.

:: Ria com frequência. A risada induz o cérebro a bloquear a produção de substâncias químicas que barram a imunidade, como a cortisona, e aumenta a secreção de hormônios causadores de bem-estar.

:: Pratique alguma atividade física regularmente. O organismo libera substâncias que causam sensação de prazer. Além disso, a prática regular ajuda a dormir melhor, a ter mais energia e dá mais vontade de cuidar de si mesmo, elevando a autoestima.

:: Agende um tempo para relaxar, curtir seus amigos e ficar sem fazer nada, sem culpa. Reavalie seus compromissos, estabelecendo prioridades de vida.

:: Use a criatividade. O trânsito diário lhe tira do sério? Experimente outros horários, outras rotas. Coloque sua energia em algo que o gratifique.

:: Curta a luz do sol. Ela aumenta a resistência a doenças e melhora a saúde e o humor.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.