Foto: arquivo / AGORA MT

A falta de registro no Cadastro Nacional de Informação Social – CNIS do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) compromete com a aposentadoria dos funcionários celetistas do município. Há uma lacuna de oito anos no registro das contribuições dos servidores junto ao órgão.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens de Oliveira Paulo, protocolou um ofício nesta quarta-feira (23/11) e requerer da prefeitura a solução imediata do problema, pois vários celetistas já foram prejudicados quando se aposentaram.

O sindicalista foi informado que entre os anos de 1.997 e 2.005 não há nenhum registro de contribuição no INSS, que pode ser resultado de informações sobreposta. “Se a prefeitura não resolver o problema no cadastro é como se os trabalhadores estivessem desempregados durante o período e precisam contribuir por mais tempo para receber o beneficio integralmente”, explicou Rubens.

Leia também:  População deve se reunir novamente em manifestação de 'luto' pelo fechamento da UTI Pediátrica

Nos próximos dois anos cerca de 100 celetistas poderão se aposentar, caso nada seja feito terão que optar entre trabalhar por mais tempo ou se aposentar com apenas 60% de seu salário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.