A prova de que realmente o cargo de conselheiro em autarquias ou empresas de economia mista é realmente um grande cabide de emprego, é a famosa nomeação dos tucanos, Wilson Santos, ex-prefeito de Cuiabá e Antero Paes de Barros, ex-senador da república, como conselheiros da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) respectivamente.

A Coder que também não foge a regra, e há muito tempo, já que na época em que o vereador Milton Mutum, hoje no Partido da Social Democrata (PSD), que já foi presidente da companhia, abrigou no seu quadro de conselheiros a ex-secretária de ação social no governo Percival Muniz (PPS), Ilka Mezzomo.

Leia também:  Exposul ignora apoio da Prefeitura em rede social

Na Coder o conselheiro trabalha efetivamente uma vez por mês e ganha R$ 1.200 mensais na atual gestão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.