Reunião no Conselho da Mulher em favor da Cadeia Pública Feminina. Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Representantes da cadeia feminina, da secretaria de saúde, do Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg), representantes da sociedade civil e o vereador Mohamed Zaher (PSD) se reuniram na tarde desta quinta-feira (08/12) com a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Sandra Raquel Mendes, para formar uma comissão em prol de buscar melhorias para  a cadeia pública feminina.

A pauta da reunião foi a busca por melhorias na Cadeia Pública Feminina que apresenta problemas com falta de estrutura no prédio, inexistência de profissionais da área de saúde, além da falta de materiais básicos de higiene pessoal como sabonete, absorvente e papel higiênico.

O vereador Mohamed, presidente da comissão de saúde e direitos humanos, afirmou que a reforma da cadeia pública não resolveria o problema e possivelmente ficaria mais caro do que a construção de um prédio novo e que o município precisa de um presídio feminino para atender toda a região.

Leia também:  Pré-conferências serão realizadas nesta semana em Rondonópolis

“Elas cometeram erro sim, mas estão pagando pelo crime que fizeram e devem ser tratadas como pessoas, com condições básicas para o cumprimento da pena”, frisou o vereador.

Sandra Raquel apresentou os ofícios protocolados que reivindicam a reforma da cadeia e a construção do presidio feminino e argumentou que é importante a participação da sociedade para somar forças e conseguir uma resposta para as solicitações.

O representante do Conseg, Rubson Guimarães, disse que infelizmente a cadeia feminina vive de doações devido à ausência do Governo e questionou a falta de investimento na segurança pública.

Dentre as propostas levantadas foi sugerido que os médicos dos PFS próximo da unidade de segurança façam atendimento das reeducandas pelo menos uma vez por semana na cadeia e assim evitar o transporte das presas. Outra medida é a realização de uma reunião com o representante da Secretaria de Estado de Segurança Pública para mostrar a situação da cadeia e solicitar uma resposta para o problema.

Leia também:  Advogada ataca ministro e o chama de 'cocaleiro'
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.