Foto: Internet

Assim que o governo anunciou a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a linha branca na quinta-feira (1º), as redes varejistas informaram que repassariam o desconto imediatamente para o consumidor final a fim de estimular as vendas.

No entanto, se você quer comprar fogão, geladeira, freezer, máquina de lavar roupa ou tanquinho e não tem pressa, vale a pena esperar as liquidações do início do ano para conseguir um desconto maior, afirmam especialistas.

O presidente do Provar (Programa de Administração de Varejo), da FIA (Fundação Instituto de Administração), Claudio Felisoni, explica que as redes varejistas devem vender menos eletrodomésticos no fim de 2011 porque o consumidor está com menos dinheiro sobrando e a inadimplência está 13% maior neste fim de ano.

– Neste Natal, [as lojas] não vão vender tanto quanto achavam que iam vender. Existe uma situação de demanda bem menos intensa que a do ano passado. Para quem vai comprar à vista, é melhor esperar o começo do ano, quando é bem provável que tenha uma liquidação bem mais forte que a do ano que passou. Isso é uma das coisas que pode fazer com que os preços caiam mais, ou seja, que o consumidor absorva mais o benefício fiscal.

Leia também:  Roberto Big Pizzaiolo completa 20 anos na gastronomia de Rondonópolis

Reginaldo Nogueira, professor de economia do Ibmec-MG, também recomenda ao consumidor esperar para comprar produtos da linha branca. Segundo Nogueira, “o preço de eletrodoméstico costuma cair em janeiro porque tem a demanda muito aquecida pela linha branca no fim do ano”.

– Quando chega o início do ano, tem desconto e os saldões, então, tem uma queda natural de preço. Ao juntar isso com a queda do IPI, esperar ainda é a melhor saída. Na segunda quinzena de janeiro, a gente já consegue perceber essa queda de preço.

Barganha

A velha recomendação de pesquisar antes de comprar sempre merece ser lembrada, segundo Felisoni. Para exemplificar, o professor usa o preço de um fogão, que teve redução de IPI de 4% para zero, e custa R$ 900.

Leia também:  Inscrições para 1° Duathlon Rondon estão abertas até 15 de maio

– Com o novo IPI, vai custar R$ 865 para o consumidor final. Ocorre que nós estamos supondo que o benefício fiscal seja repassado inteiramente para o consumidor final. Se você tomar como experiência a última redução do IPI, vamos perceber que essa redução, no ponto de venda, não aconteceu integralmente. Ou seja, parte disso foi recompor margem do próprio varejo.

A loja que cobrar mais que os R$ 865, preço hipotético do eletrodoméstico com o novo imposto, “está com o varejista” e, por isso, a pechincha é tão importante, segundo Felisoni.

Entenda a redução do IPI

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou na quinta-feira a redução do IPI de eletrodomésticos da linha branca. O objetivo do governo é estimular ainda mais o consumo no meio da crise internacional.

Leia também:  Nortox volta atuar em Rondonópolis após decisão do Tribunal de Justiça de MT

Fogões, geladeiras, freezers, máquina de lavar e tanquinho terão impostos menores até, pelo menos, 31 de março. A mudança começa a vigorar hoje e, portanto, as compras de Natal já terão preços menores.

O governo reduziu o IPI sobre a linha branca: para o fogão, o IPI passa de 4% para zero; para geladeiras, vai de 15% para 5%; para máquina de lavar roupas, passa de 20% para 10%; para tanquinhos, a redução foi de 10% para zero. Só se enquadram na medida os produtos que possuem o selo A de qualidade energética.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.