Foto: Varlei Cordova / Agora MT

América Latina Logística (ALL) recebeu, no dia 20 de dezembro, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Licença Ambiental de Instalação para continuidade das obras  do  Projeto  de  Expansão  da  Malha Norte em Mato Grosso. São 78 km (segmento  III)  de  ferrovia,  interligando os municípios de Itiquira e Rondonópolis.  As obras neste trecho serão iniciadas em janeiro de 2012. No final  desse  trecho, será implantado o Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR).

Integrando a Malha Norte da ALL, o trecho ferroviário faz parte do Projeto Rondonópolis, que vai ampliar em 260 quilômetros a malha ferroviária da empresa no Estado, e soma investimentos no montante de R$ 750 milhões. “Hoje estamos com a obra 100% liberada para sua execução, inclusive o CIR”, disse o gerente de Projetos de Infraestrutura, Thiago Fiori.
Fiori destaca que a companhia já vinha tomando medidas enquanto aguardava a emissão  da  Licença  Ambiental  de  Instalação.  “Mobilizamos equipamentos adicionais  que estão disponíveis na obra desde o inicio do mês, aguardando justamente essa liberação do Ibama. Em 2012, teremos o período mais intenso de obras, onde estaremos construindo toda a infraestrutura e superestrutura desse  novo trecho, além de seis pontes simultaneamente, uma passagem junto a BR 163 e outras obras de menor porte”, adiantou o gerente.
Com  a  emissão  da  licença,  a previsão é que o trecho e o terminal sejam concluídos no segundo semestre de 2012. As obras do Projeto Expansão Malha Norte estão  avançadas  e  seguem em ritmo acelerado em toda sua extensão. Atualmente,  a companhia concentra suas obras no município de Itiquira, que abriga o terceiro terminal da ALL no Estado – os outros dois estão em Alto Taquari e Alto Araguaia.
A  Licença  de  Instalação  do  segmento  III e do terminal de Rondonópolis autoriza a instalação  do  empreendimento. “Será  a  possibilidade  de investimentos na malha logística de Mato Grosso e a expansão do agronegócio no  Estado,  aumentando  também  os  ganhos  de  competitividade através da redução nos custos de transporte”, explicou a gerente de Licenciamento e Conformidade Ambiental da ALL, Renata Twardowski Ramalho.
A  exemplo  do  que  ocorre  no  trecho  entre  Alto Araguaia e Itiquira, a companhia desenvolverá programas de acompanhamento ambiental no novo trecho licenciado.  Renata  ressalta  que  para  a  concretização de alguns destes programas foram criadas parcerias com Prefeituras e Secretarias de Saúde e de Meio Ambiente, além de Universidades: “Os programas desse empreendimento foram desenvolvidos  como  ferramentas  para  a  estruturação  de  ações e responsabilidades  para que as medidas propostas pela ALL sejam implantadas de forma efetiva  e  tenham  um  acompanhamento  focado na minimização de impactos  ambientais  e  na  potencialização  dos  benefícios associados ao empreendimento”, explicou.
PROJETO
O Projeto Rondonópolis começou a ser construído em julho de 2009. No trecho até Itiquira,  concluído  recentemente,  a  companhia  realizou duas obras especiais. A primeira delas foi uma ponte com 120 metros de extensão no km 74.  Outra  foi  um  viaduto  com 380 metros de extensão, sustentado por 12 pilares,  no  km 84. Desde o início a obra possui inúmeras fases por todo o seu  perímetro,  envolvendo infraestrutura e superestrutura. Atualmente, a companhia  executa  obras  após o Terminal de Itiquira. Outra obra especial faz parte do trajeto. Trata-se de uma ponte de 205 metros de extensão e com sete vãos de 29 metros cada sobre o Rio Itiquira.
MAIOR DO BRASIL
O  Complexo  Intermodal de Rondonópolis (CIR), um empreendimento da ALL com investimentos de R$ 750 milhões, será o maior do Brasil. A obra ocupará 400 hectares  e  irá  disponibilizar  numa  área de 230 mil metros quadrados um centro comercial,  pátio  para  estacionamento  de caminhões e um posto de abastecimento.  No  Centro  Comercial  está  prevista  a  construção  de um Shopping Center para atender tanto caminhoneiros como a população da região de Rondonópolis, além de contar com lojas comerciais e de serviços (bancos, farmácias,  mercados, chaveiros, copiadoras), praça de alimentação, setor de serviços públicos e um hotel com 100 quartos.
O  posto  de  abastecimento  comporta  circulação de 1,5 mil caminhões/dia, oferecendo serviços  de  borracharia,  oficina  e conveniência. O pátio de estacionamento,  com área de 162 mil metros quadrados, terá em sua operação uma pré-triagem dos caminhões para facilitar entrada e saída de caminhões e de pessoas,  além  de  possuir  em sua infraestrutura, áreas de apoio para motoristas com banheiros equipados com áreas de banho e uma área de refeitório.
Com toda essa estrutura, o CIR irá gerar 3 mil vagas de trabalho. A capacidade de carga será de 120 vagões em seis horas, com operações independentes de carga e descarga e um sistema duplo de carregamento ferroviário, permitindo o embarque simultâneo de dois trens com produtos diferentes. Os dois terminais, de Itiquira e Rondonópolis, deverão carregar até 15 milhões de toneladas por ano até 2015. A previsão é que as obras sejam concluídas no segundo semestre de 2012.
Advertisements
Leia também:  Primeiro dia de campanha atrai consumidores

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.