Foto: assessoria

Os cinemas que exibem filmes em terceira dimensão (3D) poderão ser obrigados por Lei a higienizar e embalar a vácuo os óculos que emprestam aos consumidores. O deputado estadual, Ondanir Bortolini – Nininho (PR/MT) apresentou um Projeto de Lei que passa a tramitar na Casa de Leis Estadual para que os freqüentadores recebam os objetos sem risco de contrair uma doença.

Caso seja aprovado o Projeto de Lei, poderá evitar potenciais riscos de contaminação e de problemas como a conjuntivite.

De forma específica, o Projeto de Lei determina que os cinemas que exibam filmes 3D terão de afixar um cartaz com a informação “Óculos higienizados nos termos da lei estadual”. Depois de cada sessão, os óculos terão de ser embalados em plástico estéril com fechamento a vácuo.

Leia também:  Lideranças e membros da sociedade civil apresentam propostas para Cuiabá de 2019

Segundo o texto, a exigência não pode provocar custos adicionais para os espectadores. “A devolução dos óculos após a sessão cinematográfica isenta o espectador da cobrança de qualquer taxa extra pela sua utilização”, informa o deputado. O Projeto de Lei só não é aplicado para os cinemas que oferecem óculos descartáveis.

O Projeto ainda prevê aplicação de multa os cinemas, sendo que a fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária. “Se aprovar o Projeto, cada cidadão que frequenta o cinema poderá contribuir denunciando se o seu direito não foi preservado”, defende.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.