No período de férias, os bancos de sangue de toda a região sofrem com a falta de doadores. Mesmo fazendo ações durante todo o ano o hemocentro de Rondonópolis precisa que a sociedade doe sangue para reforçar esse período de festas, momento em que se aumenta a demanda devido aos acidentes de trânsitos.

A coordenadora do departamento de Hemoterapia do Hospital Regional de Rondonópolis São Camilo, Eslane Morais, falou sobre a importância da doação de sangue, um ato que pode salvar vidas e que as pessoas se esquecem quando saem de suas rotinas. De acordo com a coordenadora todos os tipos sanguíneos são importantes, mas que no estado 2% da população possuem o tipo RH negativo que é o sangue que mais falta no hemocentro da cidade.

Leia também:  Aeroporto de Rondonópolis deve ser entregue a concessão de iniciativa privada

Eslane conta que para doar sangue basta comparecer no hemocentro com um documento com foto, ter entre 18 e 68 anos, estar com boa saúde e pesar acima de 50 quilos. “Para os menores de 18 anos é preciso estar acompanhado dos pais ou portando um documento com autorização formal dos responsáveis”, diz.

Segundo a coordenadora muitas pessoas deixam de doar por acharem que isso pode causar algum tipo de dano a saúde. “O sangue não engrossa e nem afina, não se engorda ou emagrece quando se faz a doação. Também não há obrigatoriedade de fazer novas doações”, fala.

O hemocentro de Rondonópolis fica localizado na rua Rio Branco, nº 2.802, próximo ao Pronto Atendimento. O horário de funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 7h as 18h30, sem intervalo para o almoço.

Leia também:  MPE e parceiros realizam 5ª etapa de limpeza do Ribeirão Arareau nesta sexta

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.