A Polícia Federal prendeu seis traficantes com cerca de 300 quilos de maconha em Itiquira. A droga estava escondida em uma carreta bitrem Mercedez-Benz. O veículo estava sem carga na carroceria.

Um automóvel Gol era utilizado como “batedor” para que a carreta passasse sem problemas. Ela estava vazia, mas os policiais federais encontraram o entorpecente escondido no assoalho. A prisão ocorreu no final da tarde de quarta-feira. Os agentes federais flagraram os bandidos, na hora em que o carregamento de droga era entregue ao destinatário.

“A carreta estava semivazia, porque estava com a maconha”, observou um policial. Os agentes acompanharam o encontro entre os fornecedores e intermediários, no município de Dourados (MS), cidade onde a maconha foi carregada. Por volta das 17 horas, os policiais identificaram e abordaram o veículo onde estavam os donos da droga.

Leia também:  Durante ronda, PM prende suspeito de tráfico de drogas na Vila Rica

Depois, parte da equipe se deslocou em busca do caminhão com o entorpecente, que foi identificado ao cruzar a fronteira de Mato Grosso do Sul com Mato Grosso, cerca de uma hora depois. O caminhoneiro foi abordado em um posto de gasolina. Estava levando a esposa grávida e um filho de 3 anos. De acordo com as informações, a mulher dele havia participado dos encontros de negociação e era filha de um dos traficantes que estavam no Gol.

“Se chegasse ao destino, a droga seria distribuída em Rondonópolis, Itiquira, Jaciara, Primavera do Leste e Cuiabá”, observou um dos federais. Os seis traficantes vão responder por tráfico de entorpecentes, associação para o tráfico ou os dois crimes, de acordo com a participação de cada um no carregamento. Conforme a PF, a quadrilha estava entre os principais fornecedores da droga na região e era investigada há dois meses, nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Leia também:  Foragido e sem documento, homem é preso pela Polícia Civil em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.