No início do ano aumenta a oferta de imóveis para alugar em Rondonópolis, assim como também cresce a procura que chega a 30% a mais. O Delegado Municipal do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci), João Batista da Silva, explicou que a média de um imóvel ficar vazio não tem passado de dez dias, devido à demanda.

João Batista conta que muitas pessoas esperam o fim do ano letivo para mudar de cidade e que é por isso que o mercado imobiliário fica mais aquecido nessa época. “Muitas pessoas se mudam da cidade e outras vêm de fora para cá aproveitando as férias”, diz.

De acordo com o delegado os imóveis mais procurados são aqueles com alugueis de até R$ 1.500 e que sejam novos e com uma arquitetura moderna. Para Batista no momento da escolha do imóvel o cliente leva em conta principalmente a segurança, localização e estado de conservação. “A vizinhança também é analisada pelo cliente e em alguns casos pode até fazer com que a pessoas desista do imóvel”, fala.

Leia também:  Casario recebe atração artística na próxima quinta 01

No momento de alugar um imóvel na cidade as imobiliárias fazem uma análise da renda do cliente, onde o aluguel não pode ultrapassar 30%, é necessária referência comercial, fiador e não pode estar com o nome restrito (SPC e Serasa). Em muitos locais o fiador poder ser trocado pelo cheque calção ou pelo adiantamento do aluguel.

AUMENTO
Para os locatários que vencem o contrato de aluguel neste mês vão ter que desembolsar um reajuste de 5,1% caso faça a renovação do mesmo. Já para aqueles que estão à procura de um imóvel que está vazio o aumento foi ainda maior chegando a 10% em Rondonópolis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.