Depois de esperar por mais de três meses por uma cirurgia para colocar três pontes de safena, Silas de Souza, 60 anos, não resistiu ao problema de saúde e faleceu na tarde ontem. A esposa de Silas, Rosana Alves Ferreira, contou que há 20 dias eles tinham conseguido uma liminar na justiça para que Silas fosse operado em até 48h, mas isso não aconteceu mesmo com uma ordem judicial.

“Sempre nos diziam que não há vagas na UTI e que por isso meu esposo não poderia ser operado”, fala. Rosana explicou que procurou novamente a justiça e que o juíz desta vez autorizou dinheiro para pagar um hospital particular, mas que infelizmente não deu tempo do Silas ser operado. “O descaso matou meu esposo”, desabafa Rosana.

Leia também:  No fim de semana tem Festival Esportivo no Parque das Águas

Silas deixou três filhos que acompanharam a luta do pai por uma vaga em um hospital e que não se conformam com a situação. O enterro aconteceu no cemitério da Vila Paulista com a presença da família e dos amigos.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.