Uma equipe da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) localizou ontem no munícipio de Primavera do Leste, há 234 quilômetros de Cuiabá (capital de Mato Grosso) mais um foco da ferrugem asiática, considerada uma das principais doenças da sojicultura.  Esse é o segundo foco da doença identificado no estado. O primeiro foi encontrado em Sinop, distante 503 km da capital.

De acordo com dados do Consórcio Antiferrugem, formado por empresas públicas e privadas, a incidência da ferrugem nessa safra (2011/2012), em Mato Grosso, ocorreu 13 dias mais cedo que na safra anterior. Portanto a atenção de produtor e equipe deve ser redobrada.

Leia também:  Cuiabá | Presépio teatral é inaugurado com peças gratuitas

“Recomendamos vigia rigorosa nas lavouras locais e regionais. Normalmente o clima nos meses de janeiro e fevereiro é muito favorável para o desenvolvimento e disseminação do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem da soja. Todos, produtores e técnicos tem que redobrar a atenção”, afirma Fabiano Siqueri, pesquisador da Fundação MT e credenciado ao Consórcio Antiferrugem.

Oficialmente já foram detectados nessa safra 19 focos da doença em todo o Brasil, sendo onze no Paraná, quatro em Goiás, dois em Mato Grosso, um no Distrito Federal e um em Minas Gerais.

De acordo com Siqueri monitorar a lavoura é uma das formas para controlar a doença, fazer acompanhamento do clima é outra dica e ficar atento sobre os locais onde focos já foram detectados. O tratamento preventivo com fungicidas de alta eficácia nas lavouras com cultivares suscetíveis é recomendado na fase de florescimento.

Leia também:  Ex-vereador é denunciado pelo MPE por corrupção passiva, lavagem de capital e coação no curso do processo

Impacto da ferrugem-   Um estudo feito pelo fitopatologista José Tadashi Yorinori mostra que de 2002 até 2010 mais de 40 milhões de toneladas de grãos de soja foram perdidos devido a incidência da ferrugem asiática. Transformado em cifras, esse montante equivale a mais US$ 9 bilhões. Produtores no Brasil gastaram neste período mais de US$ 7 bilhões com fungicidas. Conforme o estudo, houve redução de mais um milhão de coleta de impostos devidos estas perdas.  Os prejuízos nas lavouras do Brasil por causa da ferrugem no período pesquisado são de cerca de US$ 18 bilhões.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.