O ano de 2011 consolidou recordes em habilitações da telefonia móvel brasileira, que em 12 meses atingiu a marca de 242,2 milhões de aparelhos ativos, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em Mato Grosso, assim como em demais estados, o número de aparelhos de telefone celular já superou o universo populacional. Na unidade federada são 4.004.241 milhões de aparelhos para pouco mais de 3 milhões de habitantes.

De acordo com a Anatel, o total de celulares em Mato Grosso foi o terceiro dentre os demais membros do Centro-Oeste brasileiro. Goiás está no topo da lista, com 8,1 milhões de aparelhos habilitados em 2011, seguido pelo Distrito Federal, que registrou 5,6 milhões. Após Mato Grosso apareceu Mato Grosso do Sul, onde foram 3,4 milhões ao longo de 2011.

Leia também:  Escola pega fogo e alunos ficam sem aula na Vila Operária

A preferência pelos pré-pagos, que no Brasil acentuou-se, também refletiu em Mato Grosso. De todas as habilitações ocorridas no período, 84,61% delas, ou 3,3 milhões foram para esta modalidade. Já de pós-pagos foram 616,7 mil celulares, representando 15,39% de todas as habilitações.

Em 2011, de acordo com a Anatel, o crescimento das habilitações de aparelhos fez com que os estados de Sergipe, Acre, Amazonas, Ceará, Paraíba, Roraima, Alagoas, Bahia, Pará e Piauí também entrassem para a lista das unidades federadas onde há mais aparelhos que moradores.

Mas nem sempre o maior número de celulares na praça implica em melhores serviços pelas operadoras do setor. É o que apontou o Procon de Mato Grosso. No ano passado, foram registrados um total de 13.005 processos junto à Superintendência de Defesa do Consumidor no estado, sendo 1.232 reclamações relacionadas aos serviços de telefonia móvel. O número fez o setor figurar na segunda posição dos setores que mais registraram queixas.

Leia também:  Desfile de 7 de setembro conta com mais de 10 mil pessoas

De acordo com o Procon, a maior prática relacionada à telefonia móvel refere-se às cobranças de valores superiores àqueles ofertados pelas empresas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.