A Polícia Ambiental apreendeu hoje (03) pela manhã 207 quilos de peixe na Gleba Dom Bosco, além do pescado foi recolhido com o pescador um barco a motor, redes e uma motocicleta. A apreensão dos peixes é resultado de uma denuncia.

Foram encontrados peixes das espécies Pacu, Jaú, Dourado e Pintado, e alguns estavam sem a cabeça, segundo o cabo Elias, da Policia Ambiental, a prática é uma forma de não evidenciar o uso de rede na pescaria.

O suspeito, Luiz Carlos Ramom Rodrigues Sobrinho, será encaminhado para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (CISC) para as providências legais. Os peixes serão doados para a Casa do Adolescente.

O pescador Luiz Carlos, afirmou que não é proprietário dos peixes e nem tão pouco do barco e da rede. O suspeito afirmou que foi contratado pelo cacique para fazer a limpeza e resfriamento de alguns peixes, e está sendo acusado pelos índios de ser proprietário do material apreendido. “A única coisa que me pertence é a motocicleta que usei para chegar até a Gleba”, afirmou Luiz Carlos.

Leia também:  Santa Casa amanhece de portas fechadas

Mais ocorrências

Ontem (02) pela manhã a Polícia Militar Ambiental apreendeu cerca de 10 quilos de pescado da espécie Pacu, no mesmo local onde ocorreu a apreensão dos 207 kg nesta terça-feira. De acordo com o Boletim de Ocorrência, os policias receberam uma denúncia anônima que um motoqueiro transportava um saco escuro na garupa e poderia ser peixe.

A guarnição foi até o local e encontrou o suspeito que quando avistou os policiais jogou a sacola no chão e fugiu por uma trilha. Dentro da sacola os policiais encontraram pescado irregular.

Piracema

A apreensão do pescado irregular faz parte da fiscalização da Polícia Militar Ambiental no período proibitivo da Piracema, que compreende até o dia 28 de fevereiro de 2012.

Leia também:  Pedra Preta | Operação de combate ao tráfico e mandados de prisão são cumpridos no município

Para denúncias de irregularidades e crimes ambientais, ligue: 0800-65-3838 (Ouvidoria/Sema), você não precisa se identificar. Denuncias também podem ser feitas por meio do portal do órgão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.