O prefeito e os mototaxistas chegaram a um entendimento e aguardam um a resposta do DETRAN-MT. Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

O prefeito José Carlos do Pátio se reuniu na manhã desta quinta-feira (12/01) com os motoxistas para discutir as reivindicações dos profissionais que discordam com alguns pontos da lei que regulamenta a profissão no município, como por exemplo, a obrigatoriedade do curso de direção defensiva e aquisição de coletes em São Paulo.

Ao término do debate, o prefeito entendeu o posicionamento dos mototaxistas que já haviam feito o curso, antes da resolução 350 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), e precisam fazer apenas uma reciclagem e atualização, contudo por se tratar de um parecer dos governos federal e estadual irá protocolar o pedido de dispensa do curso no DETRAN-MT que decidirá se os trabalhadores são obrigados ou não a fazer o curso.

Leia também:  Moradores do Colina Verde e Sagrada Família reclamam da falta de água nos bairros

O secretário de Trânsito e Transporte, Rodrigo Lugli, observou que a profissão foi reconhecida em 2.009, porém desde 2.001 uma lei municipal já direcionava a categoria, com base em uma lei estadual, e estabelecia a realização do curso de direção defensiva. “Estarei em Cuiabá para mostrar que saímos na frente nesta questão e nossos mototaxistas já realizaram o curso antes da determinação do Contran e vamos pedir a validação das aulas”.

Os mototaxistas ficaram satisfeitos com o resultado da reunião e aguardam para a próxima semana o parecer do DETRAN-MT. Em relação a origem dos coletes a categoria decidirá onde será adquirido o material.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.