A Administração Municipal acaba de quitar o quinto parcelamento de uma dívida que vem desde 2000 com o Instituto de Previdência dos Servidores – Impro. O prefeito Zé Carlos do Pátio autorizou nesta semana que fosse pago o Impro 6, relativo as últimas parcelas do tratado. Em uma conta geral o município reduziu mais de R$ 3 milhões conta com o Instituto na atual gestão, quando assumiu Pátio herdou o montante de R$ 5.066.488,52  .

O compromisso da atual gestão de quitar as dívidas antigas, com a adição dos juros que foram acumulados em quase dez anos colocou o Impro em uma condição atual de evolução financeira. A instituição fechou 2011 como uma das mais estruturadas do Estado de Mato Grosso com um caixa de aproximadamente R$ 85 milhões, enquanto que no fim de 2008 o valor era por volta de R$ 45 milhões.

Leia também:  Carnaval ainda é problema para promotor de eventos e prestadores de serviço

Enxugar as contas do município é uma preocupação constante do prefeito Zé do Pátio, segundo a secretária de Administração, Mara Fonseca, além do Impro o município alcançou redução considerável em compromissos atrasados com a Rede Cemat, responsável pela iluminação pública, e nas contas com Precatórios.

“A pedido do prefeito estamos enxugando as contas do município. E isso é uma tarefa árdua já que não consiste em apenas honrar os nossos compromissos, mas também em quitar as dívidas que assumimos de herança de outras gestões, como é o caso não só do Impro, mas também da Rede Cemat e dos Precatórios”, argumenta Mara.

Com a Rede Cemat a dívida no início de 2009 era aproximadamente de R$ 13 milhões, a administração já abateu R$ 3,8 milhões desse valor. O decréscimo no caso dos precatórios também sinaliza a uma quitação dos R$ 5 milhões herdados pela atual gestão em 2009. Hoje a conta é de pouco mais de R$ 300 mil.

Leia também:  Restaurante serviu mais de 50 mil refeições em 2017
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.