As famílias de Rondonópolis que enfrentam o drama do alcoolismo e da dependência química vão contar com uma clínica de desintoxicação com atendimento 24 horas, sistema de internação e tratamento terapêutico. O Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e outras Drogas – Caps AD III – 24 horas – foi criado pela lei 7.033, aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Zé Carlos do Pátio, no dia 23 de dezembro de 2011.

A coordenadora do Programa de Saúde Mental do Município, Daniela Piato, explica que a clínica está em fase de implantação e ainda sem previsão de funcionamento. O atendimento, segundo Daniela, depende da contratação de uma equipe de 6 enfermeiros, 18 técnicos de enfermagem, auxiliar administrativo e auxiliar de limpeza para atuarem nos plantões.

Leia também:  CDL Rondonópolis entrega carro 0 km a sorteada do Liquidaqui 2017

Outros profissionais, como médico psiquiatra, psicólogo e terapeuta ocupacional, vão ser os mesmos que atuam no Caps AD, localizado na Rua José Geraldo de Almeida, 2.480, no Jardim Modelo – próximo à feira-livre da Vila Operária. Outra necessidade é a de alugar um imóvel adequado para instalar o Caps AD III. A proposta inicial era colocá-lo em funcionamento na sede do Caps AD que se destaca pelo trabalho de combate ao tabagismo.

De acordo com a lei, o Caps AD III criado no âmbito da Secretaria de Saúde do Município, vai realizar serviço de base comunitária e articular ações de atenção integral aos usuários de álcool e outras drogas, supervisionar internações em hospitais e unidades especializadas. O paciente vai contar com atendimento individual medicamentoso e psicoterápico e em grupos de psicoterapia e de suporte social. Eles participarão também de oficinas terapêuticas.

Leia também:  Número do Samu volta a funcionar após problema devido às chuvas

A equipe de profissionais vai desenvolver ainda visitas e atendimentos domiciliares, inclusive à família dos pacientes. As atividades de integração na comunidade devem ir desde a família, o ambiente de trabalho e a escola até a sociedade em geral. Piato esclarece que a clínica oferecerá internação máxima de dez dias. Nesse período os pacientes participam das atividades terapêuticas. Após o retorno à família, ele continua recebendo atendimento externo de duas a três vezes por semana, como o psiquiátrico.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.