Reunião entre vereadores e secretário de saúde. Foto: VArlei Cordova/AGORA MT

Os vereadores se reuniram na manhã desta quarta-feira (18/01) com o secretário Municipal de Saúde, Valdecir Feltrin, e o coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Adriangelo Magalhães, para ouvir as propostas no processo de negociação entre os médicos e a prefeitura, que até o momento não houve êxito.

Feltrin disse que atualmente os médicos recebem R$ 5.275,47 mais benefícios como férias e décimo terceiro salário e trabalham 24h semanais, sendo que a carga horária é de 30h semanais. Um ganho anual de R$ 70.322,01.

A proposta da prefeitura aos médicos é o pagamento de R$ 720 por plantão de 30h, sendo 10 plantões por mês, mais R$ 60 por ocorrência atendida, uma média de dois atendimentos por dia trabalhado, o que totalizaria R$ 8.400 ao mês ou R$ 100.800 ao ano.

Leia também:  Senado retira exigência de placa vermelha para Uber

Os médicos apresentaram uma contraproposta ao secretário, de permanência no cargo comissionado com salário de R$ 5.276,47 mais auxilio de regulação de R$ 3.911,75 com carga horaria de 24h semanais, o que totaliza R$ 9.188,22 ao mês, além de 13º salário e férias, somando R$ 122.509,60 ao ano.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Ananias Filho, disse que essa situação não pode permanecer da forma que está e precisa ser resolvida o quanto antes, para isso realizará uma nova reunião hoje a tarde para chegar a uma solução. “Vamos tentar a um entendimento com a categoria, mas caso não ocorra iremos acatar o pedido de demissão e procurar outra forma de atender as pessoas, o que não pode acontecer é a população ser penalizada no meio desta queda de braço”, enfatizou Ananias.

Leia também:  Rico e Lázaro | Joana fica chocada ao saber que Zac chantageou Matias
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.