A Prefeitura de Rondonópolis participa da ação de fiscalização semanal no período noturno promovida pela Polícia Militar para combate à criminalidade. Por meio da Secretaria de Receita, fiscais checaram que quatro dos vinte estabelecimentos vistoriados na sexta-feira (3), não possuíam alvará e, por isso, foram fechados.

“A Secretaria de Receita vai acompanhar os arrastões da PM e checar se os estabelecimentos estão autorizados a estar de portas abertas”, comentou o fiscal João Loredo, que estava acompanhado da também fiscal Irene Kida.  Além de determinar o fechamento dos estabelecimentos, os proprietários foram notificados a comparecer na prefeitura para regularizar a situação da empresa. “Alguns donos de bares alegaram ter alvará, mas ao invés de colocar exposto, deixaram em casa e não sabem onde esta”, comentou Irene.

Leia também:  Motociclista atira à queima-roupa em menor que estava em bar

Fiscais da Vigilância Sanitária também constataram irregularidades em 11 dos estabelecimentos como infiltrações, mau acondicionamento de alimentos e até carunchos uma embalagem com macarrão.  Ao todo, foram quatro apreensões. “Apreendemos tábuas de carne de madeira, facas com cabo de madeira, macarrão instantâneo vencido e outra embalagem de macarrão espaguete com carunchos”, disse a fiscal Lúcia Alves Ferreira.

Nenhum dos bares e lanchonetes vistoriados tinha alvará da Vigilância Sanitária. Todos foram notificados a comparecer na Secretaria de Saúde para providenciar o documento.

O Conselho Tutelar também participou da Operação Cidade Limpa e retirou menores das portas dos bares. Um deles foi um garoto de 16 anos que mesmo acompanhado do pai, estava em local impróprio. Havia mulheres que aparentavam ser profissionais do sexo no mesmo ambiente que o garoto.

Leia também:  Campo Novo do Parecis | Dupla é presa após recolher entorpecentes lançados de aeronave

O comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar, major Odair de Moura, disse que a Operação Cidade Limpa causa sensação de segurança a sociedade com a fiscalização conjunta que visa não só retirar armas e drogas de circulação, por meio de revistas, mas checar documentos dos estabelecimentos, menores nas ruas. “Vamos combater a criminalidade e ações como estas dão resultados”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.