Foto da assessoria - Matusalem Teixeira

Apesar de estar mais fácil adquirir uma moradia a Secretaria Municipal de Habitação tem um fila de espera de aproximadamente 12 mil pessoas que aguardam uma casa por meio de programas do governo.

O secretário municipal adjunto de Habitação, Paulo José Correia, explicou que hoje há uma preocupação em resolver o problema de falta de moradia, tanto no município, como Estado e Governo, por essa razão a existência de vários programas para facilitar a aquisição da casa própria. Atualmente Rondonópolis conta com seis programas para atender os mais diversos perfis da população, que vão desde as famílias de baixa renda, até as pessoas com idade mais avançada ou jovens solteiros e sem filho.

Leia também:  Vilmar vira o "supersincero" no Solidariedade

“Nosso objetivo é solucionar o problema e por essa razão tantos projetos, onde as pessoas poderão adquirir uma moradia de acordo com sua capacidade de aquisição”, afirmou o secretário.

Segundo Paulo José, uma das preocupações da secretaria é em garantir uma moradia para as pessoas que moram a mais tempo em Rondonópolis  e por essa razão um dos requisitos é que o candidato resida no município a mais de dois anos.

Contudo o secretário adjunto relatou que a cada projeto lançado o número de candidatos triplica e dentre as pessoas interessado existem oportunistas que usam terceiros para conseguir uma casa para ser comercializadas posteriormente. Problema esse que tem sido combatido para que os beneficiados realmente sejam pessoas que necessitem de uma moradia

Leia também:  Deputado busca solução para garantir curso de direito na Unemat

Paulo José informou que o objetivo é entregar aproximadamente sete mil casas, de janeiro de 2.009 a dezembro de 2.012, divididos em 13 residenciais e assim tentar amenizar o problema habitacional em Rondonópolis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.