A jovem Michele de Oliveira, 29 anos, estava grávida de seis meses quando descobriu na manhã desta quinta-feira (23) depois de uma ultrassonografia que carregava um feto morto. A família de Michele acusa um médico da Santa Casa de ter errado no diagnóstico, o que levou a morte do bebê.

O pai do bebê, Welton da Silva Aguiar, acompanhou a esposa até o médico hoje para fazer a que seria à última ultrassonografia antes do nascimento da criança. “Como essa seria a última resolvi vir com ela para ver o estado da criança e daí veio à surpresa o coração do bebê não batia mais e o médico afirmou que a criança estava morta”, diz.

Welton contou que a esposa sentiu dores fortes na barriga em 10 de fevereiro o que a levou a procurar a Santa Casa na mesma data, chegando no local foi atendida pelo médico plantonista Lindomar Damas Freitas que afirmou que a jovem estaria apenas com uma dor de estômago, receitou a ela um Buscopan e mandou ela ir para casa.

Leia também:  Dupla é detida tentando jogar entorpecentes pelo muro da Mata Grande

Depois disso a jovem percebeu que o bebê não estava se mexendo e procurou o Posto de Saúde do Jardim Sumaré, onde fazia o pré natal com o médico Willian Borges, mas como era feriado ele não foi encontrado. “Uma técnica em enfermagem que a atendeu alegou que havia ouvido o coração bater, então ela foi para casa despreocupada e só hoje resolvemos fazer uma última ultrassom para confirmar o sexo do bebê e descobrimos a tragédia”, fala.

De acordo Welton o médico que fez o exame falou que o feto estava morto a cerca de dez dias, já que a cabeça do bebê estava em estado de decomposição. Patrícia Pereira Sales (que seria a madrinha do bebê) contou que acompanhava Michele durante o pré natal e que o bebê que era uma menina estava sendo aguardada com ansiedade . “Já havíamos comprado todas as coisas, ela ia se chamar Ana Júlia. Queremos justiça isso não pode ficar assim, o médico da Santa Casa deveria ter feito uma ultrassom nela no dia que sentiu dores e ele não fez nada, mal olhou para Micheli e a mandou para casa”, afirma.

Leia também:  Justiça concede liminar contra Lei de estacionamento no Shopping

Patrícia explicou que Micheli está internada na Santa Casa desde as 11h de hoje. “Não nos deixaram entrar para vê-la, mas o que ficamos sabendo é que deram um remédio e que ela deve aguardar até a saída do feto. Disseram que ela chora muito devido a perda, mas infelizmente temos que ficar aqui fora aguardando notícias e sem ao menos poder estar ao lado de Micheli nesse momento”, desabafa.

A família afirmou que quer justiça e que vai processar o médico Lindomar Damas Freitas pelo seu descaso com a jovem. A equipe de reportagem do site AGORA MT entrou em contato com a Santa Casa para falar com o médico acusado, mas a recepcionista informou que Lindomar não se encontra na Santa Casa e que não teria o telefone do médico para passar. Atendente informou ainda que apenas amanhã Lindomar estará de plantão na unidade.

Leia também:  Força Tática, CAR e viaturas da PM realizam operações em Rondonópolis

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.