Mais uma vez a imprensa local foi proibida de acompanhar uma reunião na prefeitura de Rondonópolis. O prefeito Zé Carlos do Pátio vem adotando desde o mês passado essa medida de que os órgãos de comunicação estão impedidos de participar de reuniões que são apenas em tese de interesse público, já que a população, representada pela mídia nesse caso, não pode noticiar o que acontece durante esses encontros.

A medida adotada pelo atual gestor é de que apenas seus assessores possam acompanhar as reuniões e de que apenas eles também possam escrever a notícia que será encaminhada de forma padrão a todos os meios de comunicação, ou seja, facilita aos jornalistas que não precisam ter o trabalho de pensar, escrever e nem de ter suas opiniões próprias sobre o assunto que foi discutido.

Leia também:  Valtenir ataca e bloqueia 'diretórios' em MT

Isso facilita o trabalho dos meios de comunicação que não precisam deslocar os seus jornalistas para apurar os fatos e sem sair de suas redações recebem a notícia e basta copiar (Ctrl C) e depois colar (Ctrl V) e assim a população fica sabendo apenas o que é conveniente saber, do ponto de vista do prefeito e de seus assessores.

Quando o assunto é entregas de obras, benfeitorias e inaugurações, essas sim o gestor faz questão de que a mídia participe e estampe como notícia de destaque. Ao ser indagado hoje pela reportagem do AGORA MT, o motivo de o prefeito não querer a presença da imprensa na reunião com os servidores, ele afirmou “não é por vocês do site, mas em outra ocasião uma repórter de TV manipulou as imagens e as falas ditas na reunião e não correspondia ao que eu queria passar. O melhor é esperar acontecer à reunião e depois passamos o resultado”, diz.

Leia também:  "DR" a sete chaves na Câmara Municipal

A pedido de Pátio uma de suas assessoras chegou à sala e pediu que os repórteres se retirassem da sala, já que apenas o pessoal da prefeitura poderia participar. “O assunto se refere à prefeitura e quem resolve as coisas aqui é o prefeito e ele não quer a imprensa nas reuniões que houver negociações, então, vocês tem que sair”, fala.

 

 

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.