Foto: Moises de Souza/PARANATINGA NEWS

O corpo do jovem Adriano Rodrigues de Menezes (20) foi encontrado na manhã deste sábado (25/02) na Fazenda Prata, que fica a 140 quilômetros da cidade de Paranatinga-MT e na divisa com a cidade de Boa Esperança-MT. De acordo com informações do site Paranatinga News, o jovem foi assassinado pelo primo Eduardo Rodrigues de Pinho na noite desta sexta-feira (24/02), mas devido a uma caminhonete Ford F1000 que foi emprestada por um comerciante para a Polícia Civil ter atolado o corpo só pode ser encontrado na manhã de sábado.

O policial civil Telmo de Freitas disse ao site Paranatinga News que ao chegar ao local conversou com os pais de Eduardo Pinho, a Senhora Anair Rodrigues de Pinho e o Senhor Olimpio Rodrigues de Pinho aos quais disseram que Adriano Menezes veio de Primavera do Leste para morar com os parentes, pois o jovem estava longe das drogas e sua família temia pela vida do rapaz. O casal afirmou ao policial que Eduardo Pinho era casado com uma moça jovem e que já começava a ficar com cíumes de Adriano Menezes.

Leia também:  Criminosos abrem buraco na parede para furtar comércio

Na noite de sexta-feira, Adriano Menezes teria contado um sonho para o primo, que ficou ofendido e a confusão começou. Os pais de Eduardo Pinho afirmaram ao policial Telmo de Freitas que Adriano correu para fora da casa em rumo a uma lavoura que já tinha sido colhida, enquanto que Eduardo saiu armado com um revólver, uma espingarda, e uma faca junto com a esposa em uma moto na direção da vítima. Logo depois, Eduardo Pinho conseguiu alcançar Adriano Menezes e o matou.

Durante a perícia ao corpo da vítima, Telmo de Freitas constatou que Adriano estava com uma perfuração de arma de fogo e que o jovem teve a cabeça praticamente cortada. De acordo com o site Paratinga News, Eduardo Pinho fugiu do local, mas depois que cometeu o crime disse a sua mãe que logo vai se entregar a Polícia Civil.

Leia também:  Casa de carne é invadida e roubada no bairro Cidade Natal

O Paratinga News perguntou a Telmo de Freitas o motivo de ele ter pegado a caminhonete emprestada. O policial respondeu que a Polícia Civil de Paranatinga conta apenas com um carro Fiat Pálio para atender a toda região. Ele ressalta que é necessária uma caminhonete com tração a disposição da Polícia Civil, pois ele e o resto da equipe tiveram que pernoitar na estrada devido à falta de outro veículo e também por causa da ausência de condições melhores para as rodovias.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.