A unidade do Conselho do Idoso localizada no Terminal Rodoviário está temporariamente desativada por falta de conselheiros. O presidente do Conselho, Lindomar Lemes dos Santos, explicou que no local é necessário se trabalhar em dois turnos para que possa garantir um atendimento aos idosos e coibir as irregularidades por parte das empresas de ônibus.

De acordo com o presidente a pessoa que fazia um dos turnos foi chamada novamente a retornar ao seu cargo em horário integral, então, ficou com esse desfalque. Lindomar explicou que 50% dos conselheiros tem que serem enviados pelo poder público, mas que isso não tem sido cumprido. “O conselheiro tem que cumprir 4h por dia segundo a lei, mas infelizmente os escolhidos não têm aparecido no Conselho”, fala.

Leia também:  Coral UFMT leva espetáculo Canta Beatles para Rondonópolis

O presidente do Conselho afirmou que já comunicou o Ministério Público sobre o caso e que espera que o órgão faça se cumprir a lei. Para Lindomar o trabalho que vinha sendo desempenhado no local é muito importante, pois o conselheiro fazia a abordagem do idoso que muita vezes está perdido, sem saber o que fazer e o encaminha até o guichê ou fornece informações de onde ele deve procurar para resolver o seu problema.

Depois que o Conselho do Idoso passou a atuar em uma sala no terminal rodoviário da cidade caiu em 100% às denúncias contra as empresas de ônibus que não cumpriam a lei de reserva de passagens para os idosos. Lindomar contou que o Terminal de Rondonópolis era o único do Brasil a oferecer esse tipo de serviço dentro de uma rodoviária.

Leia também:  Secretário nega documento que informa suspensão de voos por falta de combustível e segurança

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.