A Santa Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis enviou hoje uma nota à imprensa para dar a sua versão sobre o caso da jovem Micheli de Oliveira, 29 anos, que estava grávida de seis meses quando descobriu que carregava um feto morto a cerca de dez dias. A Família de Micheli acusa o médico da Santa Casa de negligência.

NOTA ENVIADA

A Santa a Casa de Misericórdia e Maternidade de Rondonópolis em respeito à sociedade e à imprensa local, informa que a paciente Micheli de Oliveira de 29 anos, por apresentar patologias relevantes, faz também pré natal gestacional de alto risco no Caism, conforme cartão da gestante, prováveis causa do óbito fetal, sendo que o diagnóstico de suas patologias vem desde 18 de outubro de 2011.

Leia também:  Agosto Dourado | Hora do Mamaço: É preciso valorizar o aleitamento materno

Vale ressaltar que a referida paciente foi nesta instituição conforme os registros, no dia 10 de fevereiro de 2012 as 13h47 e o exame médico evidenciou, na ocasião batimentos fetal positivo, ou seja, nenhuma anormalidade. Confirmado que todos os protocolos de atendimentos na maternidade foram seguidos.

Concluindo, que do 10/02 a 23/02/12 a paciente não procurou o serviço de urgência e emergência da maternidade da Santa Casa.

Diretoria da SCMMR

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.