A Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Câmara Municipal reuniu na tarde desta terça-feira a secretária de Educação, Marilda Rufino, gerente de departamento Valdelice Oliveira para pedir informações sobre as vagas de professores nas escolas do município, já que na última sessão a comissão recebeu denúncias de que as aulas livres seriam preenchidas por profissionais escolhidos pelo seletivo e não pelos concursados como deve ser feito.

A secretária de Educação, Marilda Rufino, afirmou que o concurso foi aberto para que fossem supridas as aulas livres e que isso será cumprido. “Na primeira chamada serão convocados 29 professores para o ensino infantil e 96 para o ensino fundamental. O restante será chamado conforme a necessidade, mas uma segunda chamada está prevista para abril”, fala

Leia também:  Falha elétrica é a possível causa do incêndio no frigorífico em Rondonópolis

Em relação ao seletivo a secretária explicou que é necessário fazê-lo para se preencher as vagas que surgem com a reserva técnica, que ocorre quando um professor sai de sala de aula para desempenhar funções na secretaria de educação. Outras vagas que também são preenchidas pelas contratações temporárias são para os problemas eventuais como quando um professor precisa ser afastado por causa de uma doença, por exemplo.

Segundo a secretária 4.220 pessoas se inscreveram no seletivo da Educação, sendo que oito vagas foram abertas para educação infantil e duas para fundamental. o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens Paulo, afirmou que o Sindicato vai fiscalizar para que seja garantido o diretito dos concusados sobre as aulas livres.

Leia também:  CASF realiza bazar beneficente neste sábado (07)

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.