Arquivo AGORA MT

Representantes das secretarias da prefeitura se reuniram na tarde desta quinta-feira (02/02) no Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) para debaterem as pautas de reivindicações apresentadas ao prefeito José Carlos do Pátio. A proposta de greve foi uma das questões abordadas na reunião.

Dentre as solicitações realizadas no anos anteriores, que não foram atendidas até o momento, estão o plano de revisão para reajuste salarial, a elevação de nível e anuênio aos funcionários regidos pela CLT, regulamentação do pagamento da produtividade, a redução para 30 hora semanais para os servidores da farmácia de manipulação e do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (SANEAR), dentre outras.

Leia também:  Feira do Empreendedor dá espaço para campanha

Rubens de Oliveira Paulo, presidente do Sispmur, afirmou que foram realizadas várias tentativas de negociação com o prefeito, mas sem resultados positivos, além da falta de cumprimento de direitos constitucionais, como por exemplo, a reposição da inflação do ano passado que deve ser adicionado no mês de janeiro de cada ano, o que não aconteceu em 2011 e nem neste ano.

Assim como a secretaria de Educação os servidores das demais pastas aprovaram em unanimidade pelo indicativo de greve, Rubens afirmou que possivelmente o ano iniciará com a paralisação dos servidores municipais, caso o prefeito não de abertura para negociação. O sindicalista observou que o presidente da Câmara Municipal, vereador Ananias Filho, se comprometeu a interceder por uma audiência com o Chefe do Executivo.

Leia também:  Servidores do Detran anunciam greve em todo o estado nesta segunda

O sindicato organizará nos próximos dias uma assembleia geral dos servidores municipais para avaliarem a situação e mobilizações para tentar negociação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.