Arquivo AGORA MT

O benefício do passe livre para todos os estudantes depende agora somente da sanção do prefeito José Carlos do Pátio (PMDB). A Câmara aprovou por unanimidade a ampliação da gratuidade e a integração dos coletivos para os estudantes em duas horas. O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Mohamed Zaher (PSD) a pedido do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Mato Grosso em fevereiro e foi ao plenário na sessão desta quarta-feira (21).

“Estamos muito felizes com esta vitória, agora entendemos que a lei do passe livre realmente irá beneficiar os estudantes”, ressaltou Kleyton Conceição Teixeira, Diretor do DCE e secretário do Centro Acadêmico de Biologia.

Leia também:  Corrida Solidária contribui com Lar dos Idosos em Rondonópolis

Mesmo com a aprovação do novo texto da lei pelo Legislativo, os estudantes prometem cobrar a sanção do prefeito. “Com a aprovação pela Câmara temos certeza que os vereadores estão do nosso lado, agora vamos cobrar do prefeito que tinha prometido a revisão da lei em seis meses e até hoje não tinha feito nada. Queremos saber se ele vai sancionar ou não”, declarou Kleyton.

Para Daniel Gonçalves Dias, diretor do Centro Acadêmico de Ciências Exatas e Naturais, a ampliação é sinônimo de justiça social. “Por um ano eu não consegui o passe livre porque a renda da família ultrapassava R$ 10,00 da estipulada pela lei. Neste ano, minha mãe ficou desempregada e eu consegui a carteirinha”, contou mostrando a carteira de beneficiário do passe livre que está sendo usada há uma semana.

Leia também:  Prefeito recebe visita do governador distrital do Rotary Club e fortalece parcerias

Mohamed destacou que sempre trabalhou pela viabilidade do passe livre para todos os estudantes e lembrou que a proposta não é inviabilizar a prefeitura e sim viabilizar o transporte gratuito para todos os alunos. “Estamos lutando com os estudantes há anos nesta proposta, no ano passado apresentamos emenda no orçamento ampliando o valor estimado pelo Executivo que era de R$ 850 mil para R$ 3.350.000,00, levando em consideração que a prefeitura paga pelo passe livre R$ 0,60, muitos estudantes poderão ser beneficiados a partir de agora”, destacou.

A lei do passe livre foi aprovada em 26 de maio de 2010 e foi uma das principais promessas de campanha feita pelo atual prefeito, Zé Carlos do Pátio. Até o final do ano passado, o benefício era restrito a cerca de mil estudantes. Com o novo texto, todos os estudantes, inclusive os que frequentam cursos técnicos podem usar o transporte coletivo gratuitamente, desde que estejam devidamente cadastrados os órgãos competentes e possuam a carteirinha de beneficiário.

Leia também:  Município e Justiça fazem mutirão de negociação fiscal
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.