A articulação do deputado estadual Percival Muniz (PPS) para cooptar o Partido da Republica (PR) para seu projeto de prefeito em Rondonópolis, parece que já começou a surtir efeitos negativos dentro do “Movimento Mato Grosso Muito Mais”.  Segundo informações o primeiro partido a se manifestar internamente contra a articulação foi o PDT.

O PDT que tem o ex-prefeito Adilton Sachetti como filiado estaria disposto a romper com o PPS e lançar o nome de Sachetti a prefeito do município, caso o PPS insista em uma aproximação com o PR.

Advertisements
Leia também:  Ganhando 'presentes'

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.