Os assessores do prefeito José Carlos do Pátio (PMDB), Celson Carvalho (Comunicação) e Humberto de Campos (IPPUR), que também é primo do prefeito, estão tentando mobilizar desde a noite de ontem (28/03), simpatizantes e movimentos sociais ligados ao grupo político do prefeito para fazer uma manifestação contra a cassação do prefeito.

Na reunião do Conselho Distrital da Vila Operária (Condivo) que aconteceu também na noite de ontem, Celson pediu, inclusive, uma missa contra a cassação do prefeito, “Gostaria que o padre Lothar realiza-se uma missa para o prefeito José Carlos do Pátio e contra a cassação”, além de Lothar, Celson disse que iria procurar o padre João Paulo, para que a missa desde último domingo também fosse dedicada à Pátio.

Leia também:  Atrasos em rapasses voltam a preocupar Santa Casa; serviços podem sofrer reduções

Além de acusar a classe política, Celson ainda disparou contra o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso, “Lá é um julgamento feito por um colegiado político”, ainda em seu discurso, Celson, acusou a classe política de tramar contra o prefeito, “a classe política está tentando derrubar o Zé do Pátio e ainda deixar ele inelegível”, acusou.

CONVOCAÇÃO

Na manhã desta quinta-feira (29/03) Humberto de Campos, já convocava por telefone, lideranças, funcionários nomeados em cargo de confiança e simpatizantes para participar de uma reunião com o objetivo de definir estratégias para um grande movimento contra a cassação do prefeito.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.