A pedido do senador Pedro Taques (PDT-MT), o Senado promoverá na próxima quinta-feira (22.03) uma Audiência Pública sobre a Ferrovia de Integração Centro-Oeste, obra incluída no PAC com custo de R$ 4,1 bilhões. O objetivo é buscar informações sobre o andamento, cumprimento de cronogramas e dar publicidade à prestação de contas da ferrovia.

O ato público foi aprovado pela Comissão de Infraestrutura do Senado, a partir de requerimento assinado por Pedro Taques e senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO). Goiás também será contemplado pelos 1.040 km de ferrovia.

A primeira etapa da obra tem conclusão prevista para 2014. Já para o trecho entre Lucas do Rio Verde/MT e Vilhena/RO (com 598 quilômetros), deve ser construído na segunda etapa, com investimento total de R$ 2,3 bilhões.

Leia também:  Aumentam em 30 % os casos de roubos e furtos de animais na área rural

A ferrovia de Integração Centro-Oeste promete dar novo impulso para o desenvolvimento dos Estados de Mato Grosso, Rondônia e o sul dos Estados do Pará e Amazonas, principalmente com a produção de grãos, açúcar, álcool e carne. Com a redução dos custos no transporte de cargas, com acesso mais rápido a vários portos, a região deve atrair grandes projetos e investimentos da iniciativa privada e, por conseguinte, gerar empregos, renda e melhoria da qualidade de vida para os habitantes.

“A urgência do setor produtivo no implemento da estrutura de transporte ferroviário requer que a classe política se mobilize para tornar este projeto uma realidade. A audiência também terá um caráter informativo principalmente pata a população das localidades contempladas pelo projeto”, justificou o senador Pedro Taques.

Leia também:  Em 6 meses, fiscalização apreende 2,4 toneladas de pescado irregular

O parlamentar já convidou toda a Bancada Federal de Mato Grosso para participar da Audiência. O convite foi feito na última reunião entre os parlamentares. Pedro Taques reforça a importância da participação dos demais senadores e deputados federais na discussão de um assunto tão importante quanto a logística do transporte.

“O desenvolvimento regional está intimamente ligado à ferrovia, pois sua construção avança para um novo paradigma de estrutura de transporte, até agora muito negligenciado no nosso país dadas as suas dimensões continentais”, complementou.

FERROVIA – A obra cujo andamento se pretende esclarecimentos corresponde à construção de 1.638 quilômetros de ferrovia e tem um custo orçado em R$ 6,4 bilhões. Trata-se de empreendimento que dará impulso para o desenvolvimento do país, especialmente para os Estados de Mato Grosso, Goiás, Rondônia e o sul dos Estados do Pará e Amazonas.

Leia também:  PRF recupera camionete roubada em Rondonópolis

Em Mato Grosso, os trilhos beneficiarão os seguintes municípios: Cocalinho, Nova Nazaré, Água Boa, Canarana, Gaúcha do Norte, Paranatinga, Nova Ubiratã, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Maringá, Brasnorte, Sapezal, Campos de Julio e Comodoro.

No requerimento para a realização da Audiência Pública, Pedro Taques e Lúcia Vânia indicam para participar do evento o presidente da VALEC – Engenharia, Construções e Ferrovias; representante do Tribunal de Contas da União (TCU); e o diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.