Cerca de 14 mil remédios vão sofrer reajuste no preço a partir de 31 de março, segundo o Ministério da Saúde. O aumento gira em torno de 2,80% e 5,85%. As farmácias de Rondonópolis estão se preparando para as mudanças que acontecem nacionalmente.

O vendedor de uma farmácia, Geovane de Souza, comentou que há uma variedade grande de medicamentos que vão sofrer o aumento e que por isso não é possível segurar os preços sem repassar para o consumidor. “A partir do mês que vem esses remédios já estarão com novas tabelas de preços”, conta.

Medicamentos como Rivotril 2mg, Gardenal 100mg, Ablok 50mg e Bepantol pomada vão ter reajuste de 5,85%. Já os remédios, como por exemplo, Calminex, Bacritim F, Celestamine xarope e Cataflam emulgel 60gr vão ter aumento de 2,80. Também há medicamentos que não vão permanecer no mesmo valor como o Buscopan composto, Dorflex, Sustrate e Selena.

Leia também:  Concessionária estima investimentos de R$ 292 bi para melhorar malha rodoviária

O Ministério de Saúde informou que o cálculo do reajuste anual de preço dos medicamentos é feito com base no índice de inflação, na produtividade e no fator de preços relativos intra-setor e entre setores. Entre as variáveis consideradas está o fator de produtividade da indústria, que este ano foi de 6,1%. No ano passado, havia sido 2,47%. Outra variável é a participação maior ou menor do mercado de genéricos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.