Um grupo formado por 18 partidos políticos, inclusive de inimigos históricos, estão se movimentando nos bastidores políticos de Brasília para impedir que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que impede que postulantes a cargos eletivos (pré-candidatos) que tenham suas contas de campanhas anteriores reprovadas possam concorrem às eleições de 2012.

Os partidos estão pressionando o TSE para que o decreto não tenha validade nas próximas eleições, em especial para os pré-candidatos que tiveram as contas reprovadas nas eleições de 2010. Em Rondonópolis até o momento o único pré-candidato que pode ser enquadrado na ficha suja, com base e na reprovação das contas de 2010, é o deputado estadual Percival Muniz (PPS), que recorre da decisão do TRE/MT e pode ter seu registro de candidatura validado caso obtenha êxito no seu recurso.

Leia também:  Polícia apreende cerca de R$ 120 mil com grupo suspeito de fraudar vestibulares de medicina

Já o prefeito José Carlos do Pátio (PMDB), deve as contas de campanha de 2008 rejeitadas pelo TRE/MT e segundo o entendimento de alguns advogados a decisão do TSE, afirma que estariam impedidos os candidatos com as últimas contas de campanha reprovadas e neste caso o prefeito estaria impedido de registrar a sua candidatura, mas segundo sua assessoria jurídica, Pátio não está enquadrado no decreto do TSE e poderá disputar, caso seja candidato, normalmente a reeleição.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.