O gerente Walter Batista Godoy da Fazenda Rio Vermelho, próximo a Gleba Carimã, foi preso pela Polícia Ambiental na noite de sexta-feira com 420 quilos de pescado e duas armas. Ele está sendo acusado de cometer crime contra o meio ambiente permitindo a pesca predatória em uma lagoa que fica na propriedade.

Walter confessou que emprestava a lagoa para que outra pessoa armazenasse os peixes vivos que depois seriam divididos entre os dois. Walter não quis informar o nome do envolvido.

A oficial de justiça, Elza Maria Gonçalves do Prado, que acompanhou o caso afirmou que os policias tentaram manter o peixes vivos para devolver ao rio que fica a cerca de seis quilômetros da fazenda, mas ao retirá-los da lagoa com a rede eles acabaram morrendo.

Leia também:  PM recupera carro roubado em assalto
Lagoa onde estava os peixes

O material encontrado que era usado para a pesca foi encaminhado para o depósito da 2º Companhia de Polícia Militar de Proteção, as armas que são um Rifle calibre 22 e uma espingarda calibre 20 foram levadas para o Cisc, já o pescado apreendido será doado. Também foram encontrados pela polícia 56 munições.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.