Os servidores e a direção da CODER se reuniram na manhã desta quinta-feira. Foto Ronaldo Teixeira/AGORA MT

Os servidores e a direção da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (CODER), retomaram na manhã desta quinta-feira (22/03) as discussões que tiveram início no começo do mês em relação ao atraso no pagamento do vale alimentação e a implantação do Plano de Cargos, Carreira e Salário (PCCS) que trouxe prejuízo para alguns funcionários.

Além de ter cobrado a questão do pagamento do vale alimentação e regularização dos 22 servidores que tiveram benefícios reduzidos em detrimento da implantação do PCCS, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens de Oliveira Paulo, solicitou também um posicionamento em relação aos servidores que tem sofrido perseguições, bem como a regularização do ponto eletrônico que é suspenso às 7h05, quando deveria ficar disponível até às 7h15.

Leia também:  Deputado busca solução para garantir curso de direito na Unemat

Na oportunidade Rubens pontuou a questão do pagamento do descanso semanal remunerado e também a necessidade de readequação de função, por orientação médica, de alguns servidores.

O diretor da CODER, Darci Lovato, afirmou que a questão do vale alimentação já foi regularizada e será creditado no dia 15 de cada mês. Em relação ao PCCS o representante da CODER afirmou que as negociações já estão em estágio avançado.

Darci afirmou que irá apurar o direcionamento da CLT quanto a tolerância de 15 na questão do cartão de ponto, mas não vê dificuldade de mantê-lo. Quanto aos demais pontos, Lovato explicou serão avaliados pelo departamento jurídico e respondidos de forma que garanta os direitos do servidor.

Leia também:  Vídeos podem ser apenas uma parte de "Delação Monstruosa" de ex-governador
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.