Mesmo com 80% da safra colhida, o frete em Rondonópolis está custando entre R$ 15 e R$ 20 mais barato do que o registrado no mesmo período do ano passado. A quebra da produção da soja e do milho no Sul contribuiu para pressionar o valor baixo das tarifas, já que os caminhões daquela região vieram para o Mato Grosso em busca de carregamento.

Segundo o gerente de Transporte, Miguel Soares, o valor do frete sempre sobe entre fevereiro e maio, meses de escoamento da produção, mas que em 2012, com a colheita se intensificando primeiro em Mato Grosso e depois no Paraná, a valorização deve ser menos intensa que em 2011.

Para Miguel esse grande número de caminhões de outras regiões que tem segurado o preço do frete na cidade. “Como tem muitos caminhões para carregar, as logísticas não pagam muito pela carga. 2012 é o ano com os menores patamares de frete dos últimos anos”, fala.

Leia também:  Dia "D" para atualização de caderneta de vacinação é realizado neste sábado em Rondonópolis

De acordo com dados da Informa, em fevereiro de 2011 o custo para transportar uma tonelada de soja de Rondonópolis (MT) para Paranaguá (PR) ou Santos (SP) estava entre R$ 160 e R$ 170. Neste mês, o mesmo trecho é cotado por R$ 130 a R$ 140 por tonelada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.