Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Rondonópolis, foi aprovado, nesta quarta-feira (14/03), em segunda votação, o projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal que concede reajuste de 7,08% aos servidores públicos, a partir do mês de abril.

O vereador Reginaldo Santos (PPS) chegou a apresentar uma emenda ao projeto para que o reajuste fosse retroativo a janeiro, mas o Poder Executivo, por meio do Secretário de Governo, Gerson Araújo de Oliveira, informou que a alteração inviabilizaria o município financeiramente e sem o apoio da base do prefeito a emenda foi rejeitada.

“A prefeitura encontra-se no limite financeiro, uma reposição e um aumento maior do que esse comprometeria a folha de pagamento dos servidores. Não adianta a gente fazer o que não pode ser feito. Esse é o último ano do prefeito José Carlos do Pátio e ele precisa fechar as contas”, explicou Gerson.

Leia também:  Vilmar vira o "supersincero" no Solidariedade

O vereador Milton Mutum (PSD) esclareceu que para aprovar essa emenda seriam necessários oito votos, contudo, o parlamentar ressaltou que ainda há tempo para a discussão, já que o prazo para que o aumento seja concedido termina apenas no dia 07 de abril, conforme legislação eleitoral.

As negociações entre servidores e o prefeito José Carlos do Pátio (PMDB), tiveram início após uma intervenção dos vereadores. Em janeiro deste ano, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens Paulo, juntamente com demais representantes da categoria, estiveram na sede do Poder Legislativo para solicitar aos vereadores ajuda para marcar uma audiência com o prefeito, pois, apesar das diversas tentativas, eles ainda não haviam sido recebidos pelo chefe do Executivo.

Leia também:  Inscrições com 63 vagas para professores na UFMT começam na segunda

Na época, todos os vereadores se comprometeram a intermediar a situação. O vereador Reginaldo Santos (PPS) chegou a destacar as dificuldades que a categoria tem em negociar com a administração municipal e que, somente com a colaboração dos vereadores poderia ser encontrada uma solução para o problema.

O projeto será encaminhado ao prefeito para sanção ou veto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.