O Complexo Intermodal de Rondonópolis (CIR), um investimento da América Latina Logística (ALL), começou a receber as primeiras obras para se tornar o maior do Brasil. Este mês iniciaram as obras de terraplanagem e drenagem no que o gerente de Projetos e Infraesturura da ALL, Thiago Fiori, chamou de “pera ferroviária”, pelo seu formato.

O Complexo ocupará uma área de 400 hectares nas proximidades da BR-163 (saída para Campo Grande) e irá disponibilizar, numa área de 230 mil metros quadrados, um centro comercial, pátio para estacionamento de caminhões e um posto de abastecimento. O CIR vai gerar 3 mil vagas de trabalho.

A capacidade de carga será de 120 vagões em seis horas, com operações independentes de carga e descarga e um sistema duplo de carregamento ferroviário, permitindo o embarque simultâneo de dois trens com produtos diferentes. Assim que entrar em operação, o CIR deve transportar em 2013 cerca de 12 milhões de toneladas com possibilidade de atingir 15 milhões de toneladas por ano até 2015. “Iniciamos a preparação e locação da obra. Foram feitas as primeiras obras que compreendem a parte de terraplanagem e drenagem do Complexo”, acentua Fiori.

Leia também:  Atrasos em rapasses voltam a preocupar Santa Casa; serviços podem sofrer reduções

Com o CIR, a empresa se aproxima de importantes polos produtores em Mato Grosso, garante o gerente de Projetos Logísticos da ALL, Alexandre Biller, ao citar as regiões Sudeste, Centro-Sul, Oeste e Médio Norte, grandes produtoras de grãos no Estado. “Essas regiões respondem por mais de 80% da produção de soja e mais de 90% da produção de milho”, destaca.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.