Anders Behring Breivik chega à corte em Oslo no dia 6 de fevereiro deste ano (Foto: Reuters)

No primeiro dia de julgamento no Tribunal de Oslo, na Noruega, o acusado de matar  77 pessoas no ano passado, Anders Behring Breivik, admitiu hoje (16/04) ser o autor dos disparos. Breivik disse que agiu em legítima defesa: “Reconheço os fatos, mas não reconheço a minha culpabilidade”. O julgamento é conduzido pela juíza Inga Beljer Engfj. Ele é acusado de atos de terrorismo que motivaram os crimes.

Antes de admitir sua culpa, assim que ficou sem algemas Breivik fez uma saudação com a mão simbolizando respeito à extrema direita. Ele esticou o braço direito com o punho fechado. Segundo ele, essa saudação representa força, honra e desafio aos “tiranos marxistas na Europa”.  Breivik está cercado por um forte esquema de segurança.

Leia também:  Brasileiro transmite momento em que leva 'mata-leão' de policial em Portugal

Ele é acusado da morte de 77 jovens que participavam de um encontro do Partido Trabalhista, na Ilha de Utoya, perto da capital norueguesa, em 22 de julho de 2011. O Ministério Público da Noruega acusou Breivik de “ato de terrorismo” e de “homicídios voluntários”, mas ele disse que os ataques serviram para prevenir uma invasão islâmica da Noruega.

Das 77 vítimas, oito morreram em um atentado com carro-bomba. Os demais – adolescentes, na grande maioria – foram mortos a tiros em um acampamento. Breivik declarou em várias entrevistas ser defensor de políticas antiimigração. Se condenado, poderá pegar 21 anos de prisão. Ele está preso preventivamente desde julho do ano passado.

Leia também:  Garota é enterrada viva por duas horas após disputa por terras na Índia
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.