A China irá realocar até o fim do ano 20 mil pessoas que vivem nos arredores da represa de Três Gargantas e outras 100 mil até 2017 devido ao risco de deslizamentos na maior hidrelétrica do mundo.

A agência estatal Xinhua disse que os preparativos já começaram para a transferência de um quinto dos moradores do condado de Badong, na província de Hubei, até o final de 2012. Essas pessoas vivem em casas que estão ameaçadas por causa de “constantes deslizamentos”. A agência disse que 550 milhões de iuanes (87,3 milhões de dólares) já foram gastos na realocação.

Separadamente, Lin Yuan, funcionário do Ministério da Terra e dos Recursos, disse a uma rádio na terça-feira que outras 100 mil pessoas precisarão ser tiradas da região num prazo de três a cinco anos por causa do risco de deslizamentos.

Leia também:  Após ser atingida e devastada por Irma, Caribe se prepara para chegada do furacão Maria

Cerca de 1,3 milhão de pessoas foram originalmente removidas para dar lugar à represa de 185 metros, concluída em 2006, e ao reservatório que se estende por mais de 600 quilômetros no curso médio do rio Yangtze.

A usina tem capacidade de 21 gigawatts, e seu custo já chega a 254 bilhões de iuanes, mais de quatro vezes a estimativa inicial.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.