Em Mato Grosso, o consumo dos combustíveis como etanol, gasolina e óleo diesel cresceu 20,3% se comparado com o mês de fevereiro e mesmo período de 2011, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo. Até o momento foram consumidos 283,4 milhes de litros e, no anterior, alcançou 235,7 milhões de litros. Os resultados se assemelham aos de janeiro de 2012, quando se registrou alta de 19,46% e um consumo de 221,0 milhões de litros.

Na análise do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (Sindipetróleo), a alta se deve principalmente ao desempenho do consumo de óleo diesel, que registrou crescimento de 24,4%, em comparação com fevereiro do ano passado.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (21/08/17) em Rondonópolis

Foram 220 milhões de litros consumidos em fevereiro de 2012 contra 176,8 milhões de litros comercializados no segundo mês de 2011. “O aumento nas vendas de óleo diesel, além de refletir o aumento na frota de veículos nas ruas e também à nossa produção agrícola, está relacionado ao reajuste nos preços do óleo diesel nos postos de Goiás. Assim, Mato Grosso passou a recuperar o consumo que havia perdido para aquele Estado, pois os caminhões abasteciam seus tanques na divisa, consumindo o mínimo possível em Mato Grosso, avalia o diretor-executivo do Sindipetróleo, Nelson Soares.

Já a gasolina supera o comércio do etanol, estimado em 17,1 milhões de litros, com queda de 33% no consumo do produto derivado da cana-de-açucar. O resultado se explica, basicamente, pela menor competitividade do etanol hidratado, fazendo com que o consumidor optasse pela gasolina.

Leia também:  Mais de 120 mulheres foram violentadas em MT nos primeiros sete meses deste ano

“O importante é que, considerando o Ciclo Otto (gasolina + etanol), os volumes cresceram 9,82% e 7,68% nos meses de janeiro e fevereiro de 2012, comparados ao mesmo período de 2011. Isto significa que, mesmo o consumidor tendo mudado a matriz de etanol para gasolina, a economia do Estado continua crescendo”, explica Soares.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.