Crianças de 6 a 16 anos aprendem a jogar futebol da Escolinha - Foto: Deivid Rodrigues / AGORA MT

O sonho de jogar futebol, desejo que passa pela cabeça da garotada da Escolinha de Futebol do bairro Jardim Iguaçú em Rondonópolis. De acordo com o professor de educação física Hernane Mariano Freitas, cerca de 73 alunos do mesmo bairro e de outras partes da cidade aprendem sobre o esporte no local.

Hernane Freitas explica que o pré-requisito para estar na escolinha é além de ter atestado escolar também tirar notas boas nos estudos. “As crianças que tiram notas boas participam de campeonatos, mas aqueles que estão um pouco ruins a gente segura”, conta o professor.

A escolinha de futebol do Jardim Iguaçú existe já há 12 anos e Hernane Freitas é professor do local há um ano. De acordo com ele valores como socialização e coletivismo são passados durante as aulas. “Aqui há uma diversidade de culturas, seja rico ou pobre e eu acredito que essas crianças não devem se preocupar em vencer, mas sim em se divertir e praticar o esporte”, revela. O professor conta também que nas aulas costuma trabalhar a coordenação motora da meninada.

Leia também:  Brasil e Costa Rica fazem amistosos em Campo Verde e Cuiabá

De acordo com Hernane Freitas, os alunos que se destacam na escolinha são indicados para times profissionais. O professor de educação física fala de dois exemplos que garotos que passaram pelo lugar e hoje estão em grandes equipes como é o caso do jogador Diego Rossoni (16) que fechou contrato com o Atlético Mineiro e o volante do União Fábio Duarte (25) que já jogou pela Ponte Preta, CSKA de Moscou, na Rússia, mas quando começou a jogar futebol passou pelos gramados do miniestádio do Jardim Iguaçú.

 

E o sonho de ser jogador profissional é o que motiva Vinícius Cristovão Bianchine Soares (10). O garoto afirma que quer jogar igual a Pelé ou Luis Fabiano. “Eu gosto do Luis Fabiano porque ele é bom e também por ele jogar no time que eu gosto, que é o São Paulo”, conta. Vinícius Soares comenta que gosta de jogar futebol, por ser um bom esporte e por ajudar na saúde.

Leia também:  Colorado vence fora de casa e ganha moral na Copinha

Já para o professor de educação física Hernane Freitas aprender futebol na escolinha tira as crianças do sedentarismo e da Internet. “O futebol é importante porque é um esporte barato e que todo mundo quer jogar”, destaca o professor.

Desejo de jogar o esporte também é o de Gabriel Ribeiro Amorin (9). O menino conta que seus jogadores preferidos é o Robinho e Souza que jogam pelo Vila Aurora. “Eu gosto de jogar futebol e pretendo marcar bastante gol”, brinca.

O professor Hernane Freitas fala que dar aula para a garotada se torna algo desestressante e o que se aprende com os meninos é o companheirismo. “O carinho que essa criançada tem pela gente é o que me motiva a trabalhar e olha não tem dinheiro que pague ensinar essas crianças”, afirma.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

Hernane Freitas ressalta que aqueles alunos que destacam em outros esportes, como o atletismo por exemplo, também são indicados a seguir na outra modalidade ao qual a criança tenha vocação. “Olha eu espero que a maioria desses meninos sejam jogadores de futebol, mas se escolherem outro esporte, não tem problema. O importante é praticar alguma modalidade por ser saudável e benéfico para a vida”, conclui.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.